Dom Will

Ars Gratia Artis

Mês: janeiro 2014

Me derramo

Não pensei que de tão eloqüente,
“de repente”, ficasse mudo.

Devaneios…

Num instante passo de artista
a mero infante que desconhece
nas frases o verbo ou o sujeito.

Os versos se diversificam.
As idéias concretas liquidificam a si.
E eu me derramo como liquido ébrio
no tapete da sala de tua vida.

=Dom

Empírico

Da tua boca
a marca, em pele.
Vislumbres de um
futuro que conservo
em saudade.

Nas convexas
de tua carne
rabisco poesia.
Côncavas
curvas onde
convoco meus
cromáticos
sentidos.

Nada é relativo e
em nossas leis,
somos os dois, do tempo
forasteiros e do espaço,
matéria dividindo
um mesmo lugar.

=Dom

[Re]leitura

Ela lia Kafka,
Eu lia suas curvas…

Ela absorta em palavras,
Eu em sua geometria.

Em um segundo
Éramos o mesmo,
um mesmo…

E eu sorvia Kafka
na plenitude
de sua geometria…

=Dom

Escritor de quinta

Sou um escritor de “quinta”.
Mas as vezes, por puro despeito,
Também escrevo aos domingos…

=Dom

Antecedentes criminais

Pelos furtos conhecereis a árvore…

 
=Dom

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén