A tristeza é a fome
O vazio da barriga que pulsa
É o peito que alma não come
O silêncio que a boca não busca

A tristeza é a avareza
Duma mesa não posta na ceia
A dureza da louça que anseia
A comida que o riso não serve

A tristeza é o prato vazio
De desejo sentido e vontade
É o sabor do que nunca se viu
É da vida presente, a saudade

É um verme que roi em lamento
A ferida duma alma que clama
É a criança que chora ao relento
Tempestade que o tempo derrama…

=Dom