Dom Will

Ars Gratia Artis

Tag: povo

Poema às avessas

Controverso, o escritor, contra o verso escrevia

– Poucos entendem o que dizes, gritavam…
– Poucos compreendem a arte, se ria…

E assim, contra o fluxo letárgico dos homens,
contra a barbárie da incoerência,
tecia no tear de Láquesis o destino que o consumia.

– Poucos querem tua arte, gritavam…
– Poucos podem ter arte, se ria…

Contra o verso, o escritor, controverso vivia
e no tear de Átropos seu destino escorria.

– Poucos lêem teus textos, gritavam…
– Nunca escrevi para todos, se ria…

=Dom

___
Um estudo cômico dedicado aos contemporâneos
colegas de arte e sua imensa anti-platéia.

 

Práxis

Vox populi, voz satanæ…

=Dom

Repentinamente

Repente na mente, o poeta do povo,
De repente, cobre de cores os rostos
Sofridos da gente da seca, da fome, do sertão…

=Dom

Porto Alegre

O porto encontrei,
O alegre ainda procuro

Uma infusão interminável
De cores, cheiros e sons

Prostitutas com pouco pano
E pouca beleza balançam as bolsas
E exibem as pernas

Negrinhos sem futuro ou esperança
Fumam num canto da praça

E eu, que já visitei o porto
E o rubro estádio internacional

Procuro sob as lajotas
O alegre do qual falava Mario Quintana…

=Dom

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén